Como Investir em Renda Variável?

Em renda variável sempre é possível errar e perder. O mercado de renda variável leva este nome justamente porque não é possível determinar com absoluto grau de certeza qual será o rendimento futuro dos investimentos desta modalidade. Muito embora o investidor esforce-se ao máximo para determinar que sua operação seja rentável, não há garantias disso.

É fundamental entender que investir em renda variável significa aceitar e administrar o risco de se perder dinheiro no intuito de ganhar mais do que a renda fixa, quando se está certo. Obviamente, busca-se um risco que valha a pena. Se aceita o risco de perder desde que o retorno potencial seja maior ou pelo menos muito mais provável. De qualquer forma, o risco de perder estará sempre presente.

Ao comprar ações, por exemplo, um investidor está comprando esperança, uma expectativa de que a empresa terá bons resultados no longo prazo, que a conjuntura econômica será favorável e, principalmente, que o mercado precifique tais fatores valorizando o preço dessa ação.

Quer você queira ou não, no mercado você opera risco. Se você não levar isso em consideração você estará apenas aumentando o seu risco, pois ele estará presente de qualquer forma. Sendo assim, investir no mercado financeiro é se relacionar com o risco. A possibilidade de perder dinheiro existe, portanto, torna-se necessário se proteger e ao mesmo tempo trazer as chances a seu favor.

Por isso, acostume-se com a ideia de que em vários momentos prejuízos irão ocorrer. Isso é normal no investimento de renda variável. O que fica ao alcance do investidor são regras e métodos para administrar esse risco, de forma que ele seja sempre controlado e aceitável.

“Quando um trabalho é mal feito qualquer tentativa de melhorá-lo o piora.”

Todavia, ao estarmos dispostos a correr maiores riscos não podemos nos contentar com uma rentabilidade medíocre, o que conseguiríamos na renda fixa sem muito esforço. Uma rentabilidade de 30% ao ano requer ganhos de 2,21% ao mês para ser atingida. Na renda fixa é muito difícil, senão impossível, conseguir isso. Mas na renda variável é o mínimo que se deve ter como objetivo de forma a compensar o esforço que este investimento demandará, ou seja, uma maior dedicação.

O custo do dinheiro é uma importante consideração para todos os investidores. Serve como parâmetro de referência para avaliar o desempenho de qualquer investimento de renda variável. A performance de qualquer investimento será medida em relação aos investimentos de pequeno risco como os de Renda Fixa ou em relação à taxa de juros ou à inflação.

Dessa forma, quanto maior for o custo do dinheiro maior terá de ser o desempenho de um investimento de renda variável para que este compense. Se a taxa de juros anual está em 8%, esse valor deverá ser deduzido do resultado final de suas operações para que você possa apurar o lucro “real” do período.

Assim, um investidor que auferiu 15% de rentabilidade anual com investimentos de renda variável na verdade obteve um lucro real de 7%, pois caso seu capital tivesse sido investido em Renda Fixa teria um rendimento bruto de 8% sem grandes riscos. Sem contar que essa baixa rentabilidade não compensaria a exposição do seu capital aos riscos do mercado de renda variável. 

Planejar é fundamental para evitar erros e para controlar o fluxo de emoções que levam à confusão mental e à perda de objetividade. Um bom plano de investimento deve evoluir com o tempo e ser constantemente reavaliado. Um investimento não acaba quando você o liquida, mas quando você avalia se seu retorno foi satisfatório, se seu método de análise lhe indicou bons momentos para abrir e para fechar sua posição e se você teve a confiança e a disciplina para executá-lo no momento certo (timing).

“Quando tudo que você tem é uma nota de 10 dólares e você a arrisca no mercado, estará sendo muito mais ousado do que quando arrisca um milhão de dólares tendo outro milhão guardado”.

Jesse Livermore

Neste ponto, o investidor deve definir em qual mercado irá operar, qual estratégia irá utilizar quando o mercado subir e qual utilizará quando cair, qual parcela de seu capital será destinada à renda variável e qual o risco máximo de perda que está disposto a tolerar. O mercado de ações oferece um bom retorno anual e, como investimento de longo prazo, não requer acompanhamento em tempo real e não expõe o investidor aos grandes riscos da alavancagem das operações em margem como no mercado futuro.

Para os que buscam um retorno maior em suas operações, comprar ações a termo lhes dará alavancagem sobre o capital investido, o que possibilitará um potencial de lucro muito maior. As corretoras disponibilizam alavancagem de até 10 vezes o valor do seu capital para compra a termo, ou mesmo, operações de day trade. Obviamente que neste caso o risco também será 10 vezes maior, potencializando tanto o lucro quanto o prejuízo. Isso requer um acompanhamento maior do mercado e uma maior disciplina por parte do investidor.

Outra possibilidade é operar no mercado futuro, o qual pode proporcionar um maior retorno em razão de sua alavancagem, ou mesmo, no mercado de opções, o qual devido à grande volatilidade e alavancagem também possibilita maiores retornos. Entretanto, ambos os mercados requerem estudo, estratégia e acompanhamento durante o pregão, além de envolverem um alto risco. 

Alguns especuladores conseguem obter ganhos expressivos nestes mercados. Todavia, a realidade deixa evidente que o número de especuladores frustrados supera de longe o número de vitoriosos. E mesmo esses poucos que conseguem fazer isso com sucesso não o fazem por muito tempo. Quando ganham uma quantia considerável de dinheiro, ou investem-no em aplicações mais conservadoras, ou acabam devolvendo-o ao mercado.

“Alguns gostam de procurar, outros gostam de encontrar, mas poucos percebem que já o tem”.

Ed. Seykota

Buscar o sucesso no mercado do dia pra noite, a satisfação imediata, é a maneira mais gananciosa e, consequentemente, a mais irresponsável de se “investir” em Renda Variável. Realizar operações por impulso, sem controle de risco ou gerenciamento de capital é para aqueles que fazem do mercado um cassino ou um jogo de azar qualquer. O mercado financeiro, diferente do cassino, oferece mecanismos e estratégias de defesa para aqueles que compreendem bem o seu funcionamento e que operam com risco coberto.

Não opere utilizando margem ou com derivativos sem ter um mínimo de experiência no mercado e responsabilidade, sem conhecer as regras e estratégias operacionais para estes mercados, sem ter o tempo para acompanhar suas operações e, principalmente, antes de obter uma boa performance e um bom retorno investindo em ações. Operando com margem e alavancado o investidor corre o risco de perder todo seu patrimônio, podendo até mesmo ficar devendo a corretora, caso sua operação dê errado e ele não encerre sua posição a tempo.

O investidor prudente opera com risco coberto e procura gerenciar bem seu capital de renda variável. Bem diferente de jogadores que tendem a operam por impulso e ganância ao realizarem operações embasados predominantemente por intuição e dicas, esperando ganhar a sorte grande. Para especular no mercado com sucesso é preciso definir um objetivo e montar um planejamento básico, ou seja, uma estratégia de investimento, estabelecendo assim:
Qual percentual do capital será destinado para essa operação?
Que ativo irei operar? Qual a estratégia?
Quando comprar? Quando vender?
Qual é o meu limite de perda?

"A forma com a qual lida com o fracasso determina como alcançará o sucesso."

David Feherty

Além disso, torna-se essencial avaliar os resultados dos seus investimentos, buscando a aprendizagem tanto nos sucessos quanto nos fracassos. Isso significa ponderar se o sucesso se deu pela sorte ou pela sua habilidade de compreensão da situação e pela sua capacidade de agir a tempo hábil. Isso fará com que o investidor seja honesto consigo mesmo e evite repetir erros.

Portanto, é necessário estudar as estratégias de investimento, ponderar sobre suas relações de rentabilidade e risco, bem como a respeito do quanto de tempo e de atenção que as mesmas demandarão do investidor. Aprenda a operar ações, opções, futuros e como combiná-los. Aprenda a proteger seu capital e a adaptar-se às mudanças. É importante aprender a ler o ambiente de maneira que ele te mostre a maneira mais apropriada para se comportar, de forma que consiga atingir os seus objetivos de maneira mais fácil e eficiente.

Avalie o seu grau de controle emocional, a sua independência de escolha e de influências externas. Defina o seu planejamento, acredite nele e tenha capacidade para cumpri-lo. Vá aos poucos abandonando os mercados e estratégias que não se adaptam ao seu perfil, assim como aqueles investimentos que não deram certo. Teste mais os investimentos que deram resultado e estratégias que você melhor se adapta, adquirindo progressivamente mais experiência. Com o tempo você definirá suas estratégias de investimento no mercado e construirá seu próprio método de investir. Selecionar uma estratégia normalmente não é difícil, executá-la e administrá-la é.

"A corrente dos hábitos é muito leve para ser sentida até que eles a tornem pesada demais para ser quebrada".

Samuel Johnson

Adquira já por R$ 19,90 todos os conteúdos dos módulos de Introdução ao Mercado Financeiro, Análise Técnica, Análise Fundamentalista, Estratégias de Investimentos e Estratégias no Mercado Futuro em livros nos formatos Epub, PDF e KindleClique aqui para maiores informações!

Além dos artigos de educação financeira, o portal Capital e Valor disponibiliza Análises Financeiras, Cotações e Múltiplos calculados em Tempo Real, Evolução dos Resultados e Indicadores em Gráficos Interativos, Rankings de Desempenho Setorial e Geral das S/A, um Banco de Dados em planilha com os Resultados Trimestrais Históricos (ITR e DRE), Múltiplos e Cotações de mais de 376 empresas listadas na Bovespa, bem como um Módulo Financeiro para controle de finanças pessoais, planejamento e evolução econômica. Acesse aqui e aproveite dos nossos serviços.